"São quatro meses sem salários. Isso é inadmissível", diz auditor
Os auditores fiscais do Rio Grande do Norte decidiram realizar um ato de protesto contra o atraso de salários. Desde às 9h desta sexta-feira (21), o atendimento ao público e demais atividades estão suspensas em todas as Unidades de Tributação do Estado.
A categoria realiza uma reunião na Secretaria Estadual de Tributação (SET), sede dos órgãos responsáveis pela determinação e arrecadação de impostos do Estado, para definir os próximos passos do movimento.
O Fisco alega que, em dezembro, já conseguiu arrecadar R$ 60 milhões a mais que no mesmo período do ano passado, perfazendo o total de quase R$ 500 milhões a mais que em 2018, e, ainda assim, o governo não prioriza os salários.
“O movimento é contra o atraso dos salários. Estamos sem previsão de receber novembro, dezembro, 13º de 2017 e 13º de 2018. São quatro meses sem salários. Isso é inadmissível”, explicou Fernando Freitas, presidente do Sindicato dos Auditores Fiscais do RN (Sindifern).
Por Portal no AR