sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Suspeito de matar o jogador Daniel é preso em São José dos Pinhais

O suspeito de matar o ex-jogador do Coritiba Daniel foi preso na manhã desta quinta-feira (1º) em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. A filha e a esposa do empresário, de 38 anos, também foram presas.
"Trata-se de um pai de família que se viu na contingência de ter que reagir a um estupro que estava ocorrendo conta a mulher dele. A mulher gritou por socorro. Ele arrombou a porta, e esse indivíduo estava em cima da mulher dele tentando estuprar essa mulher", afirmou o advogado Cláudio Delladone, que defende o suspeito Edson Brittes Júnior e a esposa.
A prisão do suspeito ocorreu na casa onde ele mora. De acordo com o advogado, a prisão é temporária.
A filha de 18 anos do suspeito também foi presa nesta manhã, no mesmo local, segundo o advogado. Eles saíram da residência e seguiram para a delegacia por volta das 8h15.
Conforme Dalledone, a esposa do suspeito se apresentou à polícia, na quarta (31). A mulher de 35 anos é mãe da jovem presa. Contudo, a RPC apurou que, na verdade, ela foi presa. A Polícia Civil confirmou.
Elas foram detidas para "averiguação", ainda de acordo com o advogado, que também disse que as prisões das duas são temporárias.
O advogado contou que os fatos aconteceram na comemoração do aniversário da jovem de 18 anos. O casal tem mais uma filha, uma menina de 11 anos.
"Um homem que não demonstra nenhuma periculosidade, mas que agiu impelido por um motivo de relevante valor moral, social e sob domínio de violenta emoção”, falou Dalledone sobre o empresário.
O que diz o suspeito
Em entrevista à RPC, o empresário Edson Brittes Júnior disse que perdeu o controle quando agrediu Daniel. "Eu fiquei aterrorizado quando vi ele com a minha mulher", disse o empresário.
"Eu bati muito nele. Muito, muito. Tirei ele para fora da casa, não sei se estava acordado, desacordado, se só tinha fechado o olho", afirmou Edson.
Depois da agressão, segundo ele, o empresário colocou Daniel no porta-malas do carro e o tirou da casa, junto de três amigos.
Ele conta que os amigos tentaram o impedir de cometer o crime, “mas não iam conseguir” em função do descontrole emocional que tomou conta do empresário. Edson Brittes Júnior disse que usou uma faca para matar o jogador.
"Eu não pensava em nada. Eu tinha uma faca no carro, uma faca pequena, que eu usava no carro, que fica junto com as ferramentas no portamalas. Eu não sabia que eu ia fazer aquilo, eu estava desesperado, fora de mim. Olhei no porta-malas e vi o que tinha", relatou o suspeito.
G1