sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Preso suspeito de encomendar a morte da corretora Karina Garofalo

Pedro Paulo Barros Pereira Junior, suspeito de mandar matar Karina Garofalo, sua ex-mulher, foi preso na manhã desta sexta-feira (2) em Barra Mansa, Sul Fluminense, por policiais federais. Ele está sendo transferido para a Superintendência da PF, na Praça Mauá. O crime foi no dia 15 de agosto e foi registrado por câmeras de segurança. Karina Garofalo foi executada na frente do filho, numa rua da Barra da Tijuca. O filho da vítima não ficou ferido, e nada foi levado durante a ação. A polícia acredita que a morte foi encomendada por vingança e ciúmes. 
O homem suspeito da execução já estava preso. Escondido em Volta Redonda, no Sul Fluminense, Paulo Maurício Barros Pereira se entregou seis dias depois do crime. Paulo Maurício é primo do ex-marido de Karina, Paulo Barros Pereira Júnior, foragido desde então. Ambos tiveram a prisão temporária decretada no dia seguinte ao crime. 
Testemunhas disseram que o atirador, que seria Paulo Maurício, saiu de um carro – que ele próprio dirigia – e disparou várias vezes. Em seguida, fugiu. De acordo com os relatos, a arma usada para o crime teria o recurso de silenciador, para suprimir o barulho dos disparos. De acordo com as investigações, o primo foi flagrado pelas câmeras de segurança de um shopping seguindo a mulher antes da execução. O ex-marido é o pai do menor de 11 anos que viu a mãe morrer. O jovem disse, em depoimento à polícia, que reconheceu o primo como autor dos disparos.
Na madrugada do dia seguinte à execução, o plantão judiciário do Tribunal de Justiça decretou a prisão temporária (por 30 dias) de Pedro Paulo Barros Pereira Júnior e Paulo Maurício Barros.
Testemunhas disseram que o atirador saiu de um carro – que ele próprio dirigia – e disparou várias vezes, fugindo em seguida no mesmo veículo – já encontrado pela polícia. De acordo com os relatos, a arma usada para o crime teria o recurso de silenciador, para suprimir o barulho dos disparos.
Câmera de segurança registra momento em que mulher é assassinada na Barra