segunda-feira, 19 de novembro de 2018

F-5M brasileiros e caças F-16 chilenos abrem primeiro dia de exercícios de guerra em Natal; veja fotos

Os F-5M brasileiros e o os caças F-16 chilenos abriram o primeiro dia de exercício do Cruzex 2018 nesta segunda-feira (19), em Natal. Os treinamentos aconteceram no cenário FAM-FIT, sigla para Familiarization Flight (FAM) e Forces Integration Training (FIT).
Segundo a Força Aérea Brasileira, essa etapa inicial é “imprescindível” para que os cenários principais, de guerra regular, que serão treinados por meio dos Composite Air Operations (COMAO), e de guerra irregular sejam executados.
“Os primeiros dois dias do exercício são para que todos os pilotos que não operam aqui em Natal, inclusive os brasileiros, possam se adaptar ao aeródromo e à região”, disse o Chefe da Divisão de Controle da Cruzex, Coronel Aviador Francisco Bento Antunes Neto.
Já o FIT é uma preparação para o COMAO - também conhecido como voo de pacote, em que várias aeronaves, em torno de 50, de diferentes tipos, decolam em sequência para, em um espaço-tempo limitado, realizar ações visando a um objetivo principal.
No FIT, de acordo com a Aeronáutica, há um desmembramento do que, no COMAO, acontece de forma integrada. Aeronaves de caça e transporte, por exemplo, realizam suas missões de forma isolada, para que estejam prontos a atuar em conjunto nos voos de pacote - que começam na quarta (21).
Ao contrário do FAM, que acontece apenas nos dois primeiros dias, o FIT segue ao longo dos exercícios, sendo realizado no período da tarde.
O primeiro voo de FAM foi realizado pelo Esquadrão Jambock (1o GAVCA), que opera os F-5M brasileiros, em conjunto com os caças F-16 chilenos. Segundo o Major Aviador Miguel, do Esquadrão Jambock foram dois caças de cada país, realizando um voo de navegação em circuito pré-planejado. “Esses voos são importantes para familiarizar os pilotos brasileiros e estrangeiros com os procedimentos de solo, frequência de comunicação, procedimentos de decolagem e pouso, características de operação na região e com o cenário do exercício”, disse o Major Miguel.
CRUZEX
O Exercício Cruzeiro do Sul é uma operação aérea multinacional comandada pela Força Aérea Brasileira desde 2002. O objetivo é simular missões no ambiente de guerra moderna.
1ª Edição: Foi realizada em 2002 a partir de Canoas (RS) e reuniu três países: Brasil, Argentina e França. O Chile participou como observador.
2ª Edição: Aconteceu em Natal dois anos depois, em 2004, e reuniu quatro países: Argentina, Brasil, França e Venezuela. África do Sul, Peru e Uruguai foram observadores.
3ª Edição: Foi em 2006, e foi realizada em Anápolis (GO). Contou com a participação de sete países: Argentina, Brasil, Chile, França, Peru, Uruguai e Venezuela.
4ª Edição: Foi realizada em 2008, novamente em Natal, e participaram cinco países: Brasil, Chile, França, Uruguai e Venezuela. Como observadores estiveram presentes outros sete países: Bolívia, Canadá, Colômbia, Equador, Grã-Bretanha, Peru e Paraguai.
5ª Edição: Em 2010 veio a quinta edição, mais uma vez realizada em Natal (RN), e reuniu cinco países (Brasil, Argentina, Chile, França e Estados Unidos) e outros seis como observadores (Bolívia, Equador, Canadá, Inglaterra, Colômbia e Paraguai).
6ª Edição: Foi em 2012, e foi dedicada exclusivamente à área de Comando e Controle (CRUZEX C2). Também ocorreu em Natal, e reuniu 12 países: Brasil, Argentina, Canadá, Chile, Equador, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Peru, Suécia, Uruguai e Venezuela. Portugal participou como observador.
7ª Edição: A última edição aconteceu há cinco anos, em 2013. E a capital potiguar foi palco novamente. Na ocasião, a CRUZEX Flight reuniu oito países: Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Estados Unidos, Equador, Uruguai e Venezuela.
Evento Restrito
O Cruzex não é aberto ao público, no entanto é possível solicitar o acesso mediante preenchimento de cadastro no site da FAB. Entretanto, a submissão do cadastro online não garante o acesso, pois os dados fornecidos passam por análise.
G1/RN