quarta-feira, 1 de agosto de 2018

PM condenado por matar advogada a pauladas no RN deve ser expulso da corporação e transferido para Alcaçuz

Gleyson Alex de Araújo Galvão deveria estar preso desde 2013, mas aparece em fotos recentes tomando banho de piscina (Foto: Cedida)
O soldado da PM potiguar Gleyson Alex de Araújo Galvão, condenado na semana passada a 20 anos de prisão por ter matado a pauladas sua ex-namorada, a advogada Vanessa Ricarda de Medeiros, de 37 anos – deve ser expulso da corporação. O crime aconteceu em fevereiro de 2013 dentro de um motel na cidade de Santo Antônio, distante 70 quilômetros de Natal. Gleyson ainda deve deixar o batalhão onde está preso, em Mossoró, na região Oeste do estado.
As determinações para a perda do cargo público e da transferência para um presídio comum são da juíza Marina Melo Martins Almeida, em complemento à sentença inicial. Advogado e assistente de acusação, Emanuel de Holanda Grilo explicou ao G1 que a sentença proferida no dia do júri não havia determinado essas medidas, levando o Ministério Público a apresentar embargos. “E que agora levaram a juíza a suprir essas lacunas”, complementou. 
Segundo a própria PM, Gleyson deve ser transferido para a Penitenciária Estadual de Alcaçuz assim que o comando for notificado da decisão. Alcaçuz fica em Nísia Floresta, na região metropolitana de Natal. Maior unidade prisional do Rio Grande do Norte, a penitenciária foi reformada após o massacre de 26 detentos, ocorrido em janeiro de 2017. Lá, existem celas reservadas para ex-agentes da segurança pública.
G1/RN