sexta-feira, 13 de julho de 2018

Polícia prende suspeito de tráfico de drogas e de liderar “Sindicato do Crime”

Uma ação de rotina da Polícia Militar terminou, na noite da quarta-feira, 12, com a prisão de Alexsandro Freitas de Souza, de 29 anos, conhecido como “Senhor”, suspeito de liderar o tráfico de drogas da comunidade Beira-Rio, em Igapó, na zona Norte de Natal. Além disso, é um dos possíveis chefe da facção criminosa “Sindicato do Crime RN”. Ele foi abordado por conduzir um veículo acima da lotação permitida.
Segundo informações da Polícia Militar, o automóvel conduzido por Alexsandro Freitas estava com sete pessoas a bordo. Eram três homens e quatro mulheres. O fato chamou a atenção dos policiais que patrulhavam o bairro de Jardim Lola, na cidade São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Natal. Ao analisarem a documentação dos passageiros, os policiais descobriram que o condutor era Alexsandro Freitas de Souza.
Além dele, a polícia também prendeu, Shênia Da Silva Costa, 23 anos, namorada de “Senhor”. Ela também é foragida de polícia. É suspeita de envolvimento com tráfico de drogas. Dentro do veículo, os policiais militares encontram uma arma (revólver calibre 380) e várias munições. Com isso, os outros três homens e as outras duas mulheres a bordo também foram detidos.
Todo o grupo foi encaminhado para a Delegacia de Plantão da Zona Norte. Em seguida, Alexsandro e Shênia foram transferidos para custódia do sistema penitenciário potiguar. Chefe da comunidade da Beira-Rio, um dos líderes da facção do “Sindicato do Crime RN”, Alexsandro virou alvo nas notícias policias em 2008. “Senhor” foi preso no dia 20 de novembro daquele ano, durante a ‘Operação Lord’.
O objetivo era combater o tráfico de drogas e outros crimes na região. Em 2010, a Justiça a libera da cadeia. Foi preso novamente em 2013. E em 2015 obtém uma nova liberação judicial. O criminoso é filho do também traficante Jailton Bastos de Souza, conhecido como “Jailton Beira Rio”, que cumpre pena no Presídio de Presidente Venceslau, em São Paulo. 
Foi ele, inclusive, um dos responsáveis pelo desembarque da facção “Primeiro Comando da Capital”, fundada em cadeias paulistas, em território potiguar. No início dos anos 2000, divergência entre os líderes paulistas e os representantes potiguares determinou a geração do “Sindicato do Crime do RN”. O grupo local tem como sede a comunidade do Beira-Rio.
AGORA RN