quinta-feira, 5 de abril de 2018

Grupo faz reféns durante assalto a agência dos Correios em Campina Grande, mas é preso em flagrante

Três homens tentaram assaltar uma agência dos Correios, em frente a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), no bairro Bodocongó, em Campina Grande, e fizeram duas pessoas de reféns. Um dos suspeitos foi preso e outro manteve negociação com o que estava dentro da agência, para liberar as vítimas. A ação durou, em média, três horas, mas nenhum refém ficou ferido.
De acordo com a Polícia Militar, os vigilantes da empresa de segurança do local reagiram ao assalto. Um deles conta que chegou até a agência e encontrou um dos suspeitos dentro do local, com o fardamento dos Correios. Ele pediu a arma do vigilante, que percebeu a presença de mais dois assaltantes do lado de fora. O vigilante ficou ferido após conseguir desarmar os dois suspeitos e foi encaminhado ao Hospital de Trauma de Campina Grande.
Os suspeitos fizeram algumas exigências à polícia e todas foram atendidas. Eles solicitaram água, um colete à prova de balas, a presença da imprensa de um advogado, além de realizar algumas ligações. O Batalhão de Choque iniciou a negociação, com orientações do Gate.
Os reféns foram liberados por volta das 11h e atendidos por uma equipe do Corpo de Bombeiros e Samu que estavam no local desde o início da ação. De acordo com a Polícia Militar, na parte de cima do estabelecimento estavam alguns funcionários que não tiveram acesso aos suspeitos.
Os três suspeitos foram encaminhados à Polícia Federal. A informação inicial é que dois sejam do Rio Grande do Norte e o terceiro do Ceará. Eles estavam em dois carros e uma moto, apreendidos pela polícia. Com o grupo foram apreendidas ainda duas pistolas calibre 380.
Idoso atropelado durante ação
Um idoso foi atropelado por uma viatura da Polícia Militar, na manhã desta quinta-feira (5), na avenida Presidente Getúlio Vargas, em Campina Grande, quando os policiais estavam se deslocando para a ocorrência nos Correios próximo à UFCG. 
A vítima, identificada como Reginaldo Valério da Silva, de 60 anos, foi levado para o Hospital de Trauma de Campina Grande e o estado de saúde é estável.
MAIS PB