quarta-feira, 7 de março de 2018

Única coronel da PM do RN, primeira reitora da UFRN e presidente de time de futebol: 'A mulher tem que participar de tudo'

Estudar, se formar, entrar para o mercado de trabalho, se especializar, alçar grandes vôos, se firmar em uma posição de destaque na sociedade da qual participa e criar condições para que outras mulheres consigam fazer a mesma coisa. A única coronel da Polícia Militar, a primeira mulher reitora da Universidade Federal do RN e a presidente de um time de futebol potiguar. Três caminhos que foram percorridos por três mulheres, unidos pelas dificuldades e barreiras impostas pelo preconceito. Margarida Brandão, Ângela Paiva e Josirene Ribeiro venceram a caminhada, mas até hoje lidam com os espinhos do percurso e a ofensa de uma dúvida à qual foram sujeitadas: "será que elas dão conta?". E deram! As três conversaram com o G1 e contaram um pouco de suas vidas e sobre como lidaram com o preconceito de gênero. 
Apesar do empenho, as mulheres são minoria em cargos de comando das empresas. De acordo com pesquisa divulgada nesta quarta-feira (7) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2016, 37,8% dos cargos gerenciais no país eram ocupados por elas. Em 2015 esse percentual era de 39%.
G1/RN




STÚDIO STARFITNESS
ACADEMIA, JUDÔ, JIU-JITSU, MUAY TAI E FUNCIONAL

PROPRIETÁRIO DA STARFITESS PARTICIPARÁ DE COMPETIÇÃO DE JUDÔ EM FORTALEZA