sábado, 3 de março de 2018

Sindicato das empresas de Segurança Privada emite nota sobre a paralisação



O Sindicato das Empresas de Segurança Privada do Rio Grande do Norte – SINDESP-RN emite nova nota de esclarecimento a respeito da greve dos vigilantes, que acontece desde a última segunda-feira (26), no RN. Após reunião realizada na tarde desta sexta-feira (2), o SINDESP esclarece os seguintes pontos à população e à imprensa:
1- O Sindicato das Empresas continua aberto para negociar com o Sindicato laboral dentro da legislação em vigor, como sempre esteve;
2- Tanto a Lei de Greve, quanto as decisões judiciais que foram proferidas pela 6ª Vara do Trabalho e TRT 21, proibindo a abusividade do direito de greve, como o impedimento da livre circulação nas agências estão sendo reiteradamente descumpridas pelo Sindicato Laboral;
3- A informação divulgada sobre a redução de R$ 700,00 no salário do vigilante, não procede;
4 - As empresas de Segurança Privada do Estado RN desaprovam os atos de violência praticados por parte de alguns membros do Sindicato Laboral, sobretudo as agressões que foram cometidas na última negociação no MTE e o impedimento do acesso à população aos bancos, hospitais, além de invasões em propriedades privadas;
5 - Reitera que o salário atual da categoria - onde o nível mínimo de escolaridade exigido por Lei é a 4ª série primária - no Rio Grande do Norte é o maior entre os nove estados da Região Nordeste, mesmo após a implantação da nova Legislação Trabalhista. A remuneração de R$ 1.684,77 no RN é a maior do Nordeste, sendo a menor na Paraíba, com valor R$ 1.280,55. Primando sempre pela busca em ofertar aos seus clientes, servidores e à sociedade os melhores benefícios, nos colocamos à disposição de todos para quaisquer esclarecimentos. Atenciosamente, Diretoria do Sindicato das Empresas de Segurança Privada do RN - SINDESP