quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Mais de 26 mil cadastros do Bolsa Família suspeitos de fraude no Ceará são cancelados

G1/CE
Uma auditoria da Controladoria-geral da União (CGU) nos benefícios do programa social Bolsa Família revelou fraude em quase 350 mil cadastros em todo o Brasil. Como resultado da investigação, vários cadastros foram suspensos, incluindo 26.787 no Ceará, o quinto maior entre os estados.
O cancelamento ocorreu após a detecção de contas com "inconsistências cadastrais" em famílias com renda maior que o valor declarado. O prejuízo em todo o Brasil pode chegar a R$ 1,3 bilhão.
De acordo com o ministério do Desenvolvimento Social, o programa beneficiou, em dezembro de 2017, mais de 13 milhões de famílias, que receberam benefícios com valor médio de R$ 179. O valor total transferido pelo governo federal às famílias foi de R$ 2,4 milhões em dezembro.
Segundo o relatório da CGU, o governo pagou indevidamente R$ 1,4 bilhão a pessoas que não tinham direito ao benefício. A CGU afirma que quem recebeu o dinheiro indevidamente está sendo localizado.
Combate à extrema pobreza
O Bolsa Família foi criado em 2003 para atender famílias em condições de extrema pobreza.
Tem direito ao benefício a família que tem renda de R$ 170 por pessoa. Algumas famílias apontadas na fiscalização da CGU tinham renda de mais de R$ 1.900 por pessoa.