quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Curraisnovense foi preso em Chapadão do Sul durante operação Policial

 FONTE: CHAPADENSE NEWS
Apesar das festas de Natal e final do ano a Polícia Civil de Chapadão do Sul mantém ativa a “Operação Arrastão” que objetiva tirar criminosos ou foragidos da Justiça das ruas da cidade. O Serviço de Inteligência do NOTII (Núcleo de Operações Táticas e Investigações do Interior)  descobriu que Max Gomes Mendes de Souza vulgo “GORDINHO” se encontrava no município depois de praticar um homicídio na cidade de Currais Novos (RN). A informação foi compartilhada com a Polícia Militar que o prendeu quando assinava o documento de comparecimento obrigatório na 4ª Cia.  Ele será transferido para um presídio da região até a Justiça do Estado do Rio Grande do Norte mandar buscá-lo.
A “Operação Arrastão” objetiva checar as identidades e a procedência de moradores de rua e andarilhos que transitam no município.  Há foragidos da justiça que se misturam para dificultar a recaptura ou agirem na sombra do anonimato. Além dos problemas sociais e outras denominações que colocam pessoas na condição de vulnerabilidade, bandidos perigosos podem estar batendo na porta de cidadãos de bem  - que dão comida – com  segundas intenções. Há registros de ataques contra idosos no passado na área central da cidade.
CRIME – O crime de homicídio praticado por Souza em Currais Novos (RN) se deu no dia 10 de setembro de  2014 na Rua Juvenal de Oliveira (Bairro Sílvio Bezerra de Melo) e teve como vítima Douglas Targino de Medeiros (20), natural de Parelhas RELEMBRE AQUI. Ele foi atingido na cabeça e apresentava uma forte hemorragia pela boca.
Segundo noticiosos da época ele teria sido baleado na Rua Geraldo Rapadura e ainda tentou fugir, mas caiu sem vida na Juvenal de Oliveira. Tinha na mão um carregador de pistola 635 municiada. Um revólver calibre 32 com duas munições deflagradas e três intactas foi encontrado próximo onde a vítima foi atingida, mas não se sabe se a arma era dele ou do matador. Dois pares de sandálias também estavam na cena do crime.
Na época a “lei do silêncio” dificultou a localização do autor. As investigações apontavam para “Gordinho”, considerado de alta periculosidade pela polícia e já atirou em outras pessoas do Bairro. A polícia acredita que a motivação tenha sido o tráfico de drogas e foi terceira morte em 2014 com a mesma motivação. O jovem morto hoje era primo de Dodô Cigano, alvejado com vários disparos de arma de fogo na mesma semana e corria o risco de ficar paraplégico.   




O MELHOR PREÇO DA REGIÃO VOCÊ ENCONTRA AQUI, VENHA CONFERIR

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Usuário de drogas foi assassinado em Cidade Nova, Natal

PORTAL BO Um homem identificado como Juliano Paulo da Silva, de 23 anos foi morto na manhã desta segunda-feira (18), na rua São Berna...