quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Curso e caminhada alertam para Saúde Auditiva e Combate a Surdez em Natal


ASSECOM CBMRN
Na próxima sexta-feira (25) especialistas que atuam na área da Saúde Auditiva e Combate a Surdez estarão promovendo no ITB, na Avenida Salgado Filho, 1600, no bairro de Lagoa Nova, em Natal, um curso para pais de deficientes auditivos e usuários de implante coclear.
De acordo com idealizador do evento, o Otorrinolaringologista Rodolpho Penna Lima Jr, o evento promovido em comemoração ao Dia Nacional de Prevenção e Combate à Surdez pretende levar informação e educação sobre saúde auditiva à população.
“A perda auditiva é uma das deficiências mais comuns na população brasileira. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Otologia, de cada mil crianças nascidas no país, três a cinco já nascem com deficiência auditiva. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que mais de 15 milhões de brasileiros têm problemas auditivos. Queremos mostrar a população a importância do diagnóstico precoce e do tratamento destes casos”, enfatizou.
Em alerta ao tema, acontece no próximo domingo (27) a 4ª Caminhada em Promoção a Saúde Auditiva e Combate a Surdez. A concentração acontece na Clínica Otomed, que fica na Rua Ciro Monteiro, 1187, no bairro Tirol (próximo a Praça Augusto Leite) e segue até a Cidade da Criança.
Durante a Caminhada ocorrerão sorteios de brindes e demonstração de equipamentos auditivos. O evento contará com a participação de profissionais da saúde, pacientes, familiares de pacientes, entre outros. O interessados em participar devem ligar para o 3211-1236 ou 3221-5227. As inscrições são gratuitas.
SURDEZ – A surdez pode se desenvolver de diversas maneiras. Quando genética, pode ser detectada nos primeiros dias de vida e tratada com sucesso. O teste da orelhinha – um exame rápido e indolor – pode resgatar a audição em quase 100% dos casos, se realizado nos primeiros seis meses de vida.
Na terceira idade, mesmo com o envelhecimento natural dos órgãos, é possível conviver com a perda auditiva, buscando tratamentos para melhorar a qualidade de vida. O problema é mais perceptível após os 65 anos.
Dentre as técnicas utilizadas para reverter os problemas de surdez existe o implante coclear, em que o Rio Grande do Norte se tornou pioneiro, em 2000, dentre os estados do Norte Nordeste, neste tratamento. Esta e outras conquistas surgiram após a criação do Otocentro, em 1999, pelo Otorrinolaringologista Dr. Rodolpho Penna Lima Jr. e pela fonoaudióloga Danielle Penna Lima, que tornou o RN uma referência em otorrinolaringologia e fonoaudiologia no Nordeste.
“O primeiro implante Coclear do Norte Nordeste, realizado em Natal, em agosto de 2000, com o apoio do Centro de Pesquisas Audiológicas da USP/Bauru, tornou o nosso Estado o segundo do país a realizar este procedimento”, disse o doutor Rodolpho Penna Lima Junior.
O implante coclear trata-se de um dispositivo eletrônico colocado através de cirurgia no ouvido interno do paciente, que tem suas fibras nervosas estimuladas. Um outro dispositivo, externo, capta os sons através de um microfone e, após a interpretação da informação no cérebro, o paciente consegue detectar e saber a direção dos sons, além de ouvir barulhos.








Nenhum comentário:

Postar um comentário