sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Morre policial da Força Nacional baleado no Complexo da Maré; no Rio de Janeiro

G1
O Governo Federal decretou luto oficial de um dia pela morte do agente da Força Nacional Hélio Andrade, de 35 anos, baleado durante um ataque a um carro da corporação no complexo de favelas da Maré, na Zona Norte do Rio, na quarta-feira (10). Ele morreu na noite desta quinta-feira (11), como informou o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, em seu perfil no Facebook.
"É declarado luto oficial em todo país, pelo período de um dia, contado a partir da data de edição deste decreto, em sinal de pesar pelo falecimento do soldado Hélio Vieira Andrade, da Polícia Militar do Estado de Roraima, que, não hesitando em cumprir o seu dever, foi vitimado em atuação efetiva durante operação da Força Nacional de Segurança Pública nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016", diz o texto do Diário Oficial.
Governo de Roraima também decretou luto oficial de três dias pela morte do soldado da PM do estado. "O Governo de Roraima, em nome da sociedade agradece, reconhece a dedicação do policial militar e chora a perda trágica deste profissional em pleno exercício do dever de proteger a sociedade. E considerando que o juramento de entregar a própria vida em prol da segurança pública verdadeiramente se cumpriu, decreta luto oficial de três dias no Estado", informou o comunicado do governo.
O ataque aconteceu depois que três agentes da corporação entraram por engano na favela. Após ser baleado na cabeça e socorrido em estado grave no Hospital Salgado Filho, Hélio foi operado por uma equipe de três neurocirurgiões durante 4 horas e meia. Ao ser ferido, o soldado perdeu muita massa encefálica. Ele, porém, não resistiu ao ferimento.
De acordo com o comandante da PM de Roraima, coronel Dagoberto Gonçalves, o soldado morava no Rio de Janeiro desde 2015 e estava atuando na Força Nacional durante as Olimpíadas. Ele ingressou na PM de Roraima em 2003 e integra a Força Nacional desde 2014.
Além de Hélio, o outro agente da Força Nacional ficou ferido no ataque. O capitão Alen Marcos Rodrigues Ferreira, que atua em Cruzeiro do Sul, no Acre, foi atingido de raspão. O soldado Rafael Pereira, do Piauí, que também estava no veículo, escapou ileso.




Nenhum comentário:

Postar um comentário