quinta-feira, 7 de julho de 2016

Viatura da PM fica de prontidão em frente à casa de suspeito de atirar em sargento

NO MINUTO
Uma viatura da Polícia Militar ficou de prontidão na noite desta quarta-feira (7) em frente à residência de um oficial da PM, cujo filho é suspeito de ter atirado contra o sargento da PM Ailton Medeiros da Fonseca, durante a tarde de ontem no bairro Golandim, no município de São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal.
De acordo com o comandante do 4° Batalhão da PM, major Lisboa, responsável pela área, uma equipe foi deslocada para a casa do suspeito com o intuito de evitar que a residência acabasse sendo alvo de ataques. “O major me ligou com medo que invadissem sua casa para fazer justiça com as próprias mãos, diante disso, ele se prontificou de levar o filho à delegacia para prestar esclarecimento, mas, devido à repercussão do caso, ele pediu proteção”, argumentou o oficial.
O major Lisboa disse ainda que a viatura ficou de prontidão no local para evitar o pior no calor da ocorrência. “Não damos proteção a suspeitos, mas essa medida foi necessária para evitar que o pior acontecesse com o oficial e sua família”, revelou o major.
Apesar de uma viatura ter passado a noite em frente à casa do acusado nesta quarta-feira, o comandante afirmou que o fato não irá se repetir hoje. “Foi necessário a proteção ontem devido ao calor da ocorrência, mas hoje a viatura não ficará mais de prontidão”, disse.
Em um vídeo que está circulando nas redes sociais, o sargento Ailton Medeiros da Fonseca aparece identificando o filho do oficial como sendo o homem que atirou contra ele. No hospital, outro homem perguntou ao sargento se o atirador seria o filho do major, neste momento, ele confirma as suspeitas. “Foi, foi ele”, disse a vítima.
Sargento baleado corre risco de ficar paraplégico
O sargento foi atingido com um tiro na cervical. Segundo a assessoria de imprensa do Hospital Walfredo Gurgel, devido ao ferimento, o policial corre risco de ficar paraplégico. Apesar disso, a equipe médica que atende Ailton revelou que o diagnóstico só poderá ser revelado em 48 horas, quando o caso poderá ser analisado com mais precisão. 
Ontem, após o crime, o policial foi socorrido para o Hospital Santa Catarina, na zona Norte de Natal. Ao receber os primeiros atendimentos, o sargento foi transferido ao Walfredo Gurgel de Helicóptero por causa da gravidade dos ferimentos.





Nenhum comentário:

Postar um comentário