terça-feira, 21 de junho de 2016

Potiguar acusado de participar da morte de Antônio Veras e de policias de Caicó é preso no Pará

SIDNEY SILVA
Policias da Delegacia Especializada em Investigações Criminais (DEIC) do estado do Tocantins com apoio de policiais do Pará, prenderam na manhã desta terça-feira (21), na cidade de Tucumã/PA, Francisco Eniram Lopes e Francisco Pereira da Silva. O primeiro é Potiguar e é suspeito de ter participado da morte do agropecuarista Antônio Veras, que também foi prefeito da cidade de Campo Grande/RN. No mesmo dia foram mortos os policiais militares de Caicó, Jacson Cristino Dantas e Solano Costa de Medeiros, que faziam a segurança de Veras.
O Blog Sidney Silva teve contato com policiais do Deic do Tocantins que confirmaram a prisão. Ele participou no dia 09 de setembro de 2013, do assalto à três agências bancárias e aos Correios da cidade de Vila Rica no Mato Grosso. Menos de um mês após a ação criminosa, polícias da região desencadearam operação para prender e desarticular a quadrilha. As polícias dos estados envolvidos apreenderam R$ 50 mil do dinheiro roubado em Vila Rica, 16 veículos, sendo dois caminhões e cinco motocicletas, além de duas pistolas ponto 40, dois revólveres e carregador com munição de fuzil 7,62. Entre os automóveis estão um Toyota Corolla, zero km, comprado na quinta-feira (26.09.2013), com dinheiro do assalto, um Honda Civic, um Golf, um Siena, uma EcoSport, um Celta e outras modelos populares.
Os presos Francisco Evanaldo Gomes, Regis Wagnes Alves de Lima (Boy Regis), Ivanildo Pereira Cavalcante, Wenias Wagner Rodrigues e Antonio Aparecido de Oliveira Ferreira, tiveram mandados de prisão cumpridos, sendo quatro em Palmas e um em Paraíso do Tocantins.
Outros dois suspeitos, Diego Rones Bezerra e Sanael Silva, foram presos em flagrante por porte de arma de fogo de uso proibido e posse de munição e carregador de uso restrito e será apurada a participação deles com a quadrilha. O preso Regis Wagnes Alves de Lima, além do mandado cumprido, foi autuado em flagrante por uso de documento falso. Ele se apresentou aos policiais com o nome Edson Soares da Silva, a qual usa desde o ano de 2012. Na casa dele a delegada do GCCO, Cleibe Aparecida de Paula, que acompanhou a operação em Palmas, apreendeu cédula de identidade, habilitação e até cartão de conta bancária, todos no nome falso.
No confronto, no dia do assalto, dois criminosos morreram. Eles estavam com identidades falsas em nome Antônio de Oliveira, de 47 anos e Cássio Almeida de Souza, de 28 anos. A Polícia Civil confirmou que Antônio de Oliveira era na verdade Antônio Moura, conhecido por “Nego Véi”, líder de quadrilha de roubos a bancos que atuou nos estados do Pará, Maranhão, Rio Grande do Norte, Mato Grosso, também considerado um dos criadores da modalidade “Novo Cangaço”, que começou na década de 90, no Nordeste brasileiro, ex-membro da quadrilha de José Valdetário Benevides.
O segundo assaltante morto, usava identidade em nome de Cássio Almeida de Souza, mas trata-se de Rafael Carvalho Gonçalves, 30, oriundo do estado do Tocantins. Um fuzil AK 47, calibre 7,62mm e uma pistola ponto 40, cinco carregadores e munições foram apreendidas com os assaltantes mortos. Com eles também foram recuperados R$ 15,6 mil, em dinheiro.
No Rio Grande do Norte, o preso, Francisco Eniram, tinha mandado de prisão aberto. Ele é acusado de homicídio contra o comerciante José Wilson Praxedes na cidade de Caraúbas, fato ocorrido no mês de novembro de 2011. A filha de Praxedes foi atingida por tiro em um dos olhos.
A ação desencadeada nesta terça-feira (21) pelo Deic acontece em vários estados, inclusive no Rio Grande do Norte.



COMPRE AQUI SUA BICICLETA EM ATÉ 10X NOS CARTÕES
TEMOS OFICINAS DE BICICLETA E MOTO COM PROFISSIONAIS QUALIFICADOS 

Nenhum comentário:

Postar um comentário