sexta-feira, 1 de abril de 2016

PF faz operação contra tráfico e lavagem de dinheiro em seis estados


G1/RN
A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira (31) a Operação Cardeal, que tem como objetivo desarticular uma associação especializada na lavagem de dinheiro e tráfico de drogas em várias capitais do país. Ao todo, estão sendo cumpridos 72 mandados judiciais nos estados de Rondônia, Amazonas, Goiás, Maranhão, Rio Grande do Norte e Ceará. Conforme investigações, a quadrilha fazia o transporte dos entorpecentes por meio aéreo, sem registro de voo ou comunicação com as autoridades. O piloto foi preso.
Dos 72 mandados na Operação Cardeal, 28 são de prisão preventiva, 12 de condução coercitivas e 32 de buscas e apreensões. Em Rondônia, onde é a base das investigações, os agentes cumprem mandados em Porto Velho, Nova Mamoré, Cacaulândia e Ariquemes. No Amazonas, a operação acontece em Humaitá.
Os mandados de busca são para apreender automóveis, aeronaves, rebanhos bovinos e sequestro de 23 imóveis. A PF também pediu bloqueio judicial das contas correntes de 42 investigados na Cardeal.
Segundo a PF, a rota do tráfico saia de Rondônia e tinha como destino as cidades do Maranhão, seguindo depois, por meio terrestre, para Fortaleza (CE). A PF informou que as investigações da Cardeal começaram depois da Operação Nova Dimensão, realizada em julho do ano passado em Rondônia e Ceará, contra o tráfico internacional.
Na época foram cumpridos 62 mandados, sendo 29 de prisão, 26 de busca e apreensão e cinco de condução coercitiva, além do fechamento de dois estabelecimentos comerciais. Após a Nova Dimensão, os investigadores da PF prosseguiram com as investigações e identificaram o principal responsável pelo transporte dos entorpecentes por avião.
De acordo com a Polícia Federal, até agora já foram apreendidos cerca de R$ 6 milhões, que eram usados para fazer o pagamento do transporte dos entorpecentes. Também foram apreendidos cerca de 100 kg de cloridrato de cocaína e 30kg de fenacetina.
As investigações apontaram que a associação criminosa usava o dinheiro apreendido para fazer lavagem de capitais ilícitos, que era feito em joalherias, distribuidoras de bebidas, revenda de automóveis, academias e farmácias.

Operação Nova Dimensão
A Operação Cardeal, segundo a PF, é resultado das investigações da Operação Nova Dimensão, que revelaram uma organização criminosa que seria responsável pela rota de tráfico de drogas entre Porto Velho e Fortaleza e lavagem de dinheiro, obtido com a compra e venda dos entorpecentes. Segundo a PF, o grupo transportava aproximadamente 150 quilos de cocaína de Rondônia para o Ceará todos os meses.
A apuração teve início em janeiro de 2015, desde então, vários membros da organização foram presos em flagrante durante o transporte de drogas. As apreensões ocorreram em diversos pontos do país, entre eles o Distrito Federal e o Maranhão. Os envolvidos começaram a ser investigados devido ao padrão de vida incompatível com os rendimentos recebidos de forma legal. Os suspeitos possuem imóveis e veículos Fortaleza e Porto Velho.
Já a Operação 01 descobriu uma suposta quadrilha que comprava drogas diretamente da Bolívia, na cidade de Guayaramerín, que faz fronteira com Guajará-Mirim, em Rondônia. Os entorpecentes eram adquiridos em um sistema de "consórcio", para a distribuição para outros estados.








Nenhum comentário:

Postar um comentário