terça-feira, 12 de abril de 2016

Currais Novos: Marcada a data do júri de Paulo Bon Jovi

CN AGITOS
Um dos crimes que mais chocaram a cidade de Currais Novos terá mais um capítulo neste mês de maio. Foi marcada a data do júri de Paulo Diógenes de Vasconcelos, 35 anos, o Paulo Bon Jovi, assassino confesso da sua ex-companheira, Fernanda Irassoara Borges de Araújo, de 27 anos, no dia 22 de dezembro de 2014.
A Sessão do Tribunal do Júri está marcada para o dia 11, no Memorial Matheus Lula, na Câmara de Vereadores, a partir das 13h.
O assassinato
O crime ocorreu na noite da segunda-feira, 22 de dezembro de 2014, quando Fernanda estava em sua residência, na rua do Molibdênio, bairro JK, em Currais Novos, quando foi chamada do lado de fora. Ao sair, ela foi surpreendida pelo ex-marido que efetuou um disparo de arma de fogo, levando-a a óbito no local.
Após o crime, Paulo Diógenes fugiu para a o estado vizinho da Paraíba, onde se escondeu em um motel na cidade de Pombal. Após divulgação da foto dele pela internet e o modelo do carro que ele estava no momento do crime, Paulo foi localizado e preso em flagrante ainda na madrugada do dia seguinte ao crime. A Polícia Militar de Pombal conduziu-o para a delegacia local, e em seguida foi encaminhado para a DP de Currais Novos, onde foi atuado em flagrante pelo Delgado Antônio Pinto. Com ele foi encontrado 1 revólver 38 com 4 munições.
Paulo e Fernanda haviam se separado há seis meses. No entanto, inconformado com o fim da relação, o empresário fazia constantes ameaças de morte à ex-mulher que chegou a registrar várias queixas contra o ex-marido na delegacia da Polícia Civil local. Ela estava com uma medida protetiva da justiça, que ex-marido nunca respeitou.
Fernanda deixou dois filhos, uma menina de 3 anos e um garoto de 5 anos, frutos do relacionamento com Paulo. As crianças estavam na casa de parentes quando aconteceu o crime.
Justiça
No dia 07 de janeiro de 2015, Paulo Diógenes foi transferido para o presídio Pereirão, em Caicó, após se sentir ameaçado no Centro de Detenção Provisória de Currais Novos.
08 de maio de 2015 - Menos de cinco meses após o assassinato, Paulo conseguiu autorização da justiça para responder o crime em liberdade. Os familiares de Fernanda entrou com uma medida protetiva para que ele não se aproximasse da família.
Durante sua estadia no presídio, Paulo conheceu uma detenta, com quem manteve um relacionamento. Ele pediu autorização da justiça e oficializou a relação.






Nenhum comentário:

Postar um comentário