quinta-feira, 31 de março de 2016

Preso pela Polícia Federal o último dos envolvidos no assalto aos Correios do Doze Anos em Mossoró

 
 
EDER
Erivaldo, morto em confronto com a PM em 2015, Diomar Brito preso em Maceió e Eder preso pela PF
FIM DA LINHA
A Polícia Federal de Mossoró prendeu na manhã desta quarta feira 30 de março de 2016, mais um acusado de envolvimento no assalto a agência dos Correios do bairro Doze Anos, ocorrido no dia 17 de novembro de 2014 em Mossoró, região Oeste Potiguar.
Eder Oliveira Bezerra, 33 anos, morador do Abolição V em Mossoró, leiturista, foi preso na BR 304 nas proximidades do Posto da Polícia Rodoviária Federal de Aracatí/CE.
Segundo informações do assessor da PF Paulo Nascimento, Eder Oliveira atualmente estava residindo na cidade de Majorlândia no estado do Ceará e foi preso pelos Agentes Federais, quando se deslocava pela Rodovia em direção aquela cidade.
O mesmo foi conduzido à Delegacia da Polícia Federal em Mossoró em seguida encaminhado ao ITEP para exame de corpo delito e depois recambiado à Cadeia Pública, onde aguarda decisão da Justiça Federal.
De acordo com a PF, dos quatro acusados de participação no assalto que rendeu aos assaltantes mais de 100 mil reais, um morreu em confronto com a Polícia e três estão presos.
Envolvidos:
De acordo com a assessoria da Polícia Federal, os envolvidos no assalto são: Arthur de Oliveira Júnior, natural de Mossoró, foi preso em 2015, por Agentes Federais na cidade de Fortaleza.
Erivaldo Santos Souza, o Val, natural do Maranhão, foi morto durante um confronto com a Polícia maranhense em janeiro de 2015.
Diomar Viana de Brito, 60 anos, natural de Mossoró, preso com sete quilos de maconha, no dia 18 de março na cidade de Maceió.
Eder Oliveira Bezerra, natural de Mossoró, residente em Majorlândia no Ceará, foi preso pela Polícia Federal nesta manhã de quarta feira.
O assessor Paulo Nascimento, acrescentou que com a prisão de Eder Oliveira Bezerra, o inquérito sobre o assalto aos Correios do bairro Doze Anos, foi relatado (Concluído) e encaminhado à Justiça.






Nenhum comentário:

Postar um comentário